2018

Maratona BEDA Interblogs 2018

Oi pessoinhas!!
Há alguns meses tenho voltado com as postagens aqui no Blog e cada vez mais sinto a necessidade de voltar a escrever com mais frequência, muito por causa da Faculdade também. Para estimular a escrita e não parar com as postagens por aqui, esse ano resolvi me desafiar e participar mais uma vez do famoso BEDA.
Para quem ainda não está familiarizado com o que estou falando, BEDA nada mais é do que produção de conteúdo durante todos os dias de um mês inteiro. Blog Every Day in April or August, no caso, acontece no mês de Abril ou em Agosto. Ou seja, no mês de Agosto teremos uma postagem por dia por aqui. Em 2016 eu participei juntamente com outras blogueiras e, além de desafiador, pude conhecer blogs incríveis e ler muita coisa bacana. Esse ano, o desafio foi proposto a mim pela Pri Mayer Editora do Blog Bem Bela

O evento, foi idealizado pela Pri Mayer em parceria com a Aljava Comunicação e apoio de Lusa Agência Digital. A Maratona Beda Interblogs 2018 pretende reunir blogueiras, cujo o Blog seja em Português, de diversos segmentos referentes ao universo feminino, de todo Brasil e exterior. Uma forma de fazer com haja interação e estímulo na produção de conteúdos interessantes. Além de toda interação, haverá premiações no final da maratona para quem conseguir cumprir o desafio. O que torna tudo mais interessante, não é mesmo?


Bom, se você tem um Blog e deseja participar com a gente deste desafio é muito fácil. Para uma melhor organização, você só precisa se inscrever via formulário de contato que se encontra no Blog da Pri. Em seguida, vocês receberão as regras e o selo de participação por email. E pronto!! 

Para ir direto à postagem do formulário, basta clicar no link disponibilizado abaixo:
As inscrições vão até o dia 15/07. Então se você também quiser participar do desafio, não deixe de se inscrever e fazer parte desta maratona também. Eu já estou me preparando para conseguir cumprir com postagens bacanas. E que venha Agosto!!!
Empoderamento

Empoderar, ato ou efeito de promover a mudança

Mulheres negras e sua luta para se impor e usar o poder da fala para que haja conscientização e respeito

Mônica Santana - Fotografia de Monique França Freixo/ Blogueiras Negras 
"Em casa e na escola sempre fui vista como 'estranha', mas eu não sabia o por que disso, então pra mim era um fato, eu me achava estranha também. Um caso nitidamente racista que passei foi aos 15 anos quando entrei para o teatro na Barra da Tijuca - Barra, onde seus habitantes são majoritariamente brancos e ricos - e a professora disse que eu e meu amigo (também um menino negro) não poderíamos ser protagonistas da peça porque não vendíamos. Ela disse que não podia botar a nossa cara na porta do teatro e esperar que as pessoas entrassem pra assistir. Depois ela apontou pra todas as meninas da sala que vendiam e eram todas brancas, loiras, de cabelo liso e olhos azuis. Meus amigos vieram me abraçar e me consolar falando sobre Sheron Menezzes, Taís Araújo e eu não entendi nada. Por que estavam falando delas pra mim?" diz Mariana Oliveira, atriz e estudante de Cinema, ao ser questionada sobre a primeira vez em que se viu numa situação de preconceito. 

Antes da internet tomar a proporção dos dias atuais e alcançar pessoas de todo o mundo, muitas meninas e mulheres eram vistas como aberração ou fora dos padrões por não ter a pele clara. Crianças cresceram ouvindo que sua pele era exótica porque era "diferente" das demais. Nesta época, não tão distante, meninas negras não tinham muitas figuras públicas na qual poderiam se inspirar. Isso porque as mulheres sempre foram repreendidas e não tinham o direito de se expressar e lutar por algo ou, simplesmente, porque as oportunidades nunca foram dadas diretamente e primeiramente à negras. 

Mas, o mundo mudou. Não por completo, ainda. Infelizmente, não podemos ver muitas pessoas negras exercendo papéis importantes em quaisquer que sejam os cargos. Por mais que a população negra no Brasil tenha mais de 17 milhões de pessoas, segundo a Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílio Contínua (Pnad), na televisão, no cinema, na internet, nos escritórios ou em qualquer outro local, os negros, em destaque as mulheres, são minoria. Porém já é notável uma diferença, visto que hoje o número de mulheres negras na mídia que usam sua visibilidade para tratar de assuntos que possam ajudar e incentivar outras pessoas é muito maior. Elas dão voz às que não podem falar e ser notadas. Essas pessoas estão dispostas a expor ao mundo que mulher, negra, tem tanto direito quanto às outras de ocuparem lugares importantes, fazendo assim com que outras mulheres negras se sintam representadas e se empoderem para lutar pelo que querem e acreditam.

Mas o que é empoderamento e por que falar sobre isso?

Palavra muito utilizada, mas que foge do conhecimento de algumas pessoas ainda e muitas vezes é até mesmo subjugada como "modinha" passageira, empoderar é um termo que significa, em seu contexto geral, promover a conscientização. Deste modo, ele está inserido em muitos discursos de pessoas que lutam por algo e buscam conscientizar outras a lutarem pelos ideais na qual acreditam. Sendo assim, este é um termo que expressa o objetivo de muitos movimentos, tal como o movimento negro.
Nátaly Neri/Gabi Oliveira/Mariana Oliveira/Djamila Ribeiro/Rayza Nicácio 
Essas mulheres que estão na mídia usam de sua visibilidade para falar sobre a importância de se conscientizar à respeito de quem você é e do seu direito na sociedade. Nas redes sociais são muitas vezes taxadas como chatas por tratarem de assuntos sobre empoderamento com tanta veemência. Rayza Nicácio, Youtuber de 26 anos, quando questionada sobre o motivo de ainda falar sobre o tema e o por quê de não mudar de assunto, diz: "Não dá para parar de falar sobre empoderamento, porque não é só sobre mim. É sobre quem precisa ouvir essas coisas. E eu quero que as pessoas que me assistem e me seguem, carreguem essa missão da mesma forma. Se você aprendeu que não é para se importar com a opinião dos outros, ensine à alguém a não se importar com a opinião dos outros", e completa: "Você tem que pensar que não é só sobre você. Porque você não tá trabalhando só por você, mas pelas próximas pessoas que vão passar por ali" se referindo ao fato de que quem entende o conceito de empoderamento e busca levar como missão mudar a realidade também será um exemplo de representatividade para quem vier a passar por alguma situação semelhante.

Empoderar é mostrar para a mulher negra que ela pode e é capaz. É expor através de conversas, diálogos e levando às mídias tradicionais para que o assunto não pare em você. Outras mulheres precisam entender que ser negra não é defeito. Por isso a importância de falar sobre isso, porque existem muitas mulheres que ainda precisam ouvir.

Precisamos romper o silêncio e o medo

"Ter direito a voz, é ter direito a humanidade." diz Djamila Ribeiro, feminista, pesquisadora e mestre em Filosofia Política. Muitas mulheres negras, quando jovens principalmente, passam por uma fase onde se sentem oprimidas no contexto em que estão inseridas. O medo de falar e contar sua história ou simplesmente expor sua opinião sobre determinado assunto, paira sobre suas vidas e neste momento elas se vêem numa posição de desconforto, o que leva ao silêncio. Não querer chamar atenção das pessoas com sua forma de pensar e agir acaba se tornando uma desculpa para se excluir do ciclo social e muitas vezes se sentir inferiorizada por ser mulher, por ser negra. 

Um fato que acontece na vida de mulheres negras é que, quando crianças, todas se sentiam capazes de mudar o mundo e se sentiam bem consigo mesma, mas, com o passar dos anos isso foi mudando e elas foram se silenciando. Situação que se deve muito ao fato de que quando adolescentes, meninas não se enxergavam no material didático da escola ou se oprimiam porque não se sentiam protegidas no âmbito escolar. Dentro disso, pode-se ressaltar novamente a importância de existirem pessoas que estão na mídia para encorajar outras. Antigamente isso não era muito comum por causa da internet. Mas hoje isso já é diferente. O que aconteceu com meninas que hoje são mulheres não está acontecendo com tanta frequência por causa da acessibilidade. Muitas feministas negras destacam a importância de cada um se sentir no direito de falar e não ficar no silêncio. 
"Fomos educadas para respeitar mais o medo do que a nossa necessidade de linguagem e definição, mas se esperamos em silêncio que chegue a coragem, o peso do silêncio vai nos afogar."
Audre Lorde 
As narrativas de mulheres corajosas como Audre Lorde, Alice Walker ou Toni Morrison (todas escritoras feministas negras) encorajam outras pessoas e fazem com que as mulheres percebam o quão importante é falar. Djamila foi uma destas mulheres a serem encorajadas por textos escritos por essas feministas e hoje representa e incentiva outras meninas a falar e lutar. É importante que mulheres usem sua voz para romper os silêncios e para que todas possam ser respeitadas como o ser humano que são. É necessário questionar e procurar saber o motivo de ainda não ter pessoas negras ocupando os mesmo lugares que pessoas brancas. Não dá para ver a situação toda e continuar apático, como se a realidade não fosse essa que vemos. É necessário se incomodar e falar. Como diz Djamila, "Sem o incômodo a gente não promove a mudança".

A Internet é um Canal

"A Internet é fundamental para fazer essas discussões vazarem e explodirem na casa de cada uma das pessoas", diz Nátaly Neri, youtuber, estudante de Ciências Sociais e feminista negra importante atualmente, que aborda constantemente pautas raciais em seu Canal (Afros e Afins) no Youtube. Visto que hoje ainda pouco se discute sobre questões sociais como o racismo em canais televisivos abertos, a internet tem sido um caminho para que muitas mulheres exponham suas opiniões e sirvam realmente como modelo para meninas mais novas. Com o crescimento de canais no YouTube, o espaço para se discutir a respeito se tornou mais amplo e acessível fazendo com que mulheres de todas as idades consigam adquirir conhecimento e possibilitando sua formação crítica e empoderada. "A internet foi um meio importantíssimo para estarmos onde estamos hoje. Eu acho que ela é bem democrática. Serviu como plataforma para nos expressarmos, expandir nosso discurso e alcançarmos outras mulheres.", diz Mariana.

A luta dos negros precisa ser falada

Marcello Casal Jr./Agência Brasil/Fotos Públicas - Marcha das Mulheres Negras em 2015 

A luta precisa chegar às grandes mídias para que as pessoas que não estão na mesma causa possam conhecer e entender que não se trata de um vitimismo. Entender que, quando alguma mulher negra fala que não se vê representada em novelas de emissoras como a Rede Globo é porque não é vitimização e confusão que ela quer expor. Mas, sim, que não é porque ela é negra que o lugar dela é fazendo faxina de uma casa de pessoas brancas. Não é porque ela é negra que sua imagem deve ser associada a inferioridade. E, infelizmente, o que é mostrado em novelas, por exemplo, influencia diretamente em situações da vida real. 

Citar a Taís Araújo como um modelo de representatividade é ótimo. Ela é um verdadeiro exemplo de que a persistência é essencial. E desde que a internet surgiu, ela usa dessa sua visibilidade para falar sobre o movimento negro e sobre feminismo. Mas, mesmo com figuras como ela, mulheres negras ainda são a minoria na televisão. Segundo Gabriela Oliveira, youtuber formada em Comunicação Social que aborda assuntos sobre empoderamento em seu canal: "As mídias precisam começar a pensar se elas querem continuar perpetuando o pensamento e o imaginário ou se elas querem romper com ele e apresentar uma nova perspectiva". Para isso, é necessário falar. Sair do conformismo para que haja uma mudança como um todo. "Ser negro influencia diretamente nas experiência do indivíduo em sociedade e consequentemente influencia em ter sucesso ou não. Para isso, você vai precisar decidir se só quer se compadecer a cada novo caso de racismo ou se você vai querer mudar as coisas", completa Gabi.
Discurso de agradecimento de Viola Davis pelo Prêmio Emmy de melhor atriz de Drama por sua personagem em How to Get Away with Murder. A premiação, que ocorreu em 2015, deu à ela também o título de primeira mulher negra a ganhar um Emmy nessa categoria.

Não é por falta de vontade que mulheres negras não estão ocupando espaços importantes na sociedade. Não é por falta de estudos que não existe um número grande de mulheres negras dentro das salas de aula exercendo o papel de uma professora. Não é por falta de interesse em aproveitar as oportunidades. Pelo contrário. É exatamente porque não existem oportunidades para mulher negra crescer como pessoa numa sociedade em que a enxerga como objeto sexual ou empregada doméstica e não como um ser humano que tem as mesmas capacidades que os demais em exercer um papel importante e em colaborar para algo grande na sociedade. Por isso a importância de falar e empoderar outras mulheres. Por isso a importância de militar na internet e alcançar mais e mais pessoas. Para encorajá-las a lutar por seus direitos. Para fazer com que saiam da sua zona de conformismo e busquem maneiras de mudar a realidade atual. Nada vai mudar se as mesmas pessoas continuarem escrevendo novelas, se os mesmos cineastas e diretores continuarem produzindo os filmes. Vale lembrar que é tudo questão de oportunidades.
Comportamento

A vida é um sopro e precisamos ser gratos

Vivemos em um mundo onde as relações estão cada vez mais distantes. As pessoas estão se afastando e não estão sabendo aproveitar a vida em cada momento. As vezes deixamos um instante passar porque paramos para ligar a câmera do celular. Ou perdemos a oportunidade de se abrir com alguém e dizer palavras bonitas por medo do que a pessoa vai falar ou por medo do que os outros vão pensar. A gente só esquece que não existem momentos iguais. O que vivemos hoje, só será vivido uma vez. E nós não sabemos absolutamente nada sobre o dia de amanhã. Hoje podemos estar bem, ou nosso amigo pode estar bem, mas e amanhã? O futuro não nos pertence. Não sabemos o que vai nos acontecer. Quem cruzará nosso caminho. Ou o que vai acontecer depois que nos deitarmos para dormir. A vida é um verdadeiro sopro na qual precisamos viver o agora.
Falar que dá para praticar isso todos os dias e dizer que todo dia nos sentiremos encorajados mesmo com as divergências, não vai ser verdade. É óbvio que vamos ter problemas que não saberemos como resolver. É obvio que vamos reclamar de algo que gostaríamos de ter ou fazer porém não aconteceu. É normal. Mas não dá para viver se lamentando. Viver imaginando o que pode ou poderia acontecer. Viver em busca de um sonho e não aproveitar a trajetória para chegar até ele. A gente só precisa aproveitar mais o agora, porque pode ser que não consigamos realizar o nosso sonho da maneira como imaginamos. E ai você vai jogar tudo o que conquistou no caminho fora? Vai se deixar abalar como se tudo tivesse sido em vão, inclusive as pessoas que você conheceu pelo caminho? Nada é em vão. Talvez pode não dar certo hoje. Mas se for pra ser seu, vai dar certo amanhã. Ou depois. Só não desperdice os pequenos momentos, as pequenas conquistas. Tudo vale à pena e é importante. A sua vida vale à pena.

E se tem algo de mais bonito nessa vida é quando uma pessoa te ensina a ter fé até nos momentos mais difíceis. E a Nara Almeida fez isso. Mesmo sofrendo com um câncer no estômago, ela ensinou que devemos dar valor à nossa vida e, principalmente, à valorizar as pequenas coisas. "Sejam gratos" é o que ela sempre dizia. Agradecer pela vida que temos, pelos amigos que estão do nosso lado. Agradecer até mesmo por algo que não deu certo hoje mas que você entende que não era a hora para acontecer ainda. A Nara me ensinou de verdade que cada pequena conquista é para ser comemorada. Cada momento ao lado de quem amamos deve ser aproveitado até o último segundo. E eu agradeço demais à ela por ter sido luz em todos os momentos. Mesmo quando não estava tendo forças para falar, ela escrevia. Essa menina tinha uma missão de dar força para as pessoas que estavam vivendo o mesmo que ela, mas além disso, tinha a missão de transmitir positividade, fé e coragem. Porque ela foi corajosa. Foi uma verdadeira guerreira.

E estou escrevendo aqui por ela mesmo. Porque acompanhar sua situação, mesmo que distante e através das redes sociais, me fez torcer muito por ela. Me fez vibrar a cada avanço e me emocionar em cada depoimento que ela dava. Eu me sinto triste agora porque ainda queria vê-la vencendo essa doença. Mas infelizmente não deu. Eu tenho certeza de que o que Deus tinha planejado para ela aqui na terra, ela fez e cumpriu. Ela tocou no coração e na alma de todos que estavam acompanhando sua luta. Tenho certeza de que ela mudou a vida de cada um que conheceu e acompanhou sua história. E agora vai descansar. Ela lutou demais e merece a paz e o aconchego que Deus pode dar à ela. 

Desejo de verdade que possamos aproveitar mais cada instante das nossas vidas. Que possamos valorizar quem está a nossa volta e viver sempre como se não houvesse o amanhã. Afinal, não sabemos se realmente haverá o amanhã. Vou finalizar com um clichê dizendo que vale mais à pena passar por cima de orgulho e ir atrás das pessoas que amamos do que perder a oportunidade de se desculpar por algo e depois não ter outra chance. Vamos viver. E agradecer sempre por cada dia concedido a nós. Por cada respiração. Por cada amigo e pessoa a nossa volta. A vida é um sopro e precisamos ser gratos.
Friends

23 cenas marcantes de Friends

Oi, oi pessoinhas!!
Faz um certo tempo desde a última vez em que fiz um post falando para vocês sobre uma das minhas séries favoritas de todos os tempos, não é mesmo?? Quem me conhece, e até mesmo quem já leu postagens mais antigas minhas, sabe que eu amo o seriado Friends. Para vocês terem uma noção, até trabalho de faculdade já foi feito inspirado na série. De verdade!!! Na última sexta-feira, ela completou vinte e três anos em que seu primeiro episódio foi ao ar. Dá para acreditar que já se passaram tantos anos? O mais incrível é que mesmo com esse tempo todo, a série nunca deixou de ser considerada uma das melhores já lançadas. Ela é realmente muito boa. E eu tenho um carinho muito grande por cada uma das 10 temporadas e pelos seis personagens principais. 
Ano passado, em comemoração a esta mesma data, dia 22 de setembro, fiz um post listando 22 motivos para amar Friends. Post que serve tanto para quem já assistiu como para quem nunca viu nenhum episódio. O que eu acho um pouco difícil, visto que é quase impossível alguém nunca ter visto nada sobre Friends. Bom, já para este ano, resolvi fazer uma nova lista. Desta vez, selecionei 23 cenas marcantes e, a maioria, engraçadas que fizeram toda a diferença na série. São cenas que, particularmente, eu gosto muito e quem já assistiu, sem dúvida, irá se lembrar de cada uma. Então, vamos à elas!?

1. Ross singing to Marcel Lion's jugle


2. Ross teeth


3. "Best Nap Ever" Ross & Joey

4. Ross buy a new couch

5. The Routine - Ross & Monica Dance 

6. Unagi de Ross

7. Rachel laughing when Ross touches her butt after the first date

8. Prom Video - Ross and Rachel's Kiss

9. Rachel finds out that Ross had sex with another girl

10. Susto da Rachel com Ross caindo da escada

11. Chandler Proposal to monica

12. Ross & Rachel in Vegas

13. Monica and Rachel took apartment back or...Morning's here, Sunshine is here...


Como não amar cada cena? É uma melhor do que a outra. Desde as mais engraçadas até mesmo a cena do término da Rachel e do Ross. Quem já assistiu a série deve me entender. Eu choro toda vez em que assisto. A cena foi tão emocionante que até mesmo os atores, quando terminaram de gravá-la, estavam realmente emocionados. Destas o Episódio do "Unagi" é um dos melhores. O Ross é realmente um dos personagens mais malucos. Não tem como não rir dos seus pequenos ataques durante a série e os gritinhos que ele dá.

14. Joey Speaks French

15. Rachel Tells Ross She Is Pregnant

16. Rachel is Late, Get Out

17. I like big butts by Ross and Rachel

18. Ross's Tan

19. Halloween Party

20. Ross e a gaita de foles

21. Phoebe descobre Chandler e Monica 

22. A chegada dos Bêbês

23. Cena Final

Confesso que esta foi uma das tarefas mais complicas na qual me dispus a fazer. São muitas cenas marcantes, muitas cenas incríveis desta série. Tenho certeza de que se você já assistiu ao seriado terá várias outras cenas para acrescentar ao post. E eu vou concordar com você! De fato, eu gostaria de colocar mais de vinte e três. Mas, vou deixar o propósito inicial da postagem e colocar apenas estas. Agora, me digam, já assistiram a série? Lembram destas cenas? Qual é a sua favorita? Eu não tenho apenas uma favorita, mas, sem dúvida uma das melhores é a de quando a Phoebe descobre sobre o Chandler e a Mônica e quando o Ross toca a gaita de Foles. Gente, não aguento estas cenas. Me arrancam altas gargalhadas e são os melhores remédios contra a bad da vida que aparece de vez em quando. 

Enfim, eu sempre me empolgo quando o assunto é Friends. Já devem ter percebido, rs. Termino por aqui com um recado à você que ainda não assistiu a série: ASSISTA!! Se precisam de um empurrãozinho, vale à pena dar uma conferida no post que fiz ano passado (22 motivos para amar Friends). Os motivos são válidos e a série é realmente incrível. Não da para se arrepender de começar a maratoná-la. E não é porque amo o seriado não, viu? Vale mesmo à pena!! E é isso! Espero que tenham gostado do post. Me contem aqui nos comentários o que acharam, tá bom!?


Vamos interagir nas Redes Sociais também? Vou amar conhecer vocês!

Subscribe